Instagram

Seguir por Email

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Receita: Creme de batata-doce com alho-poró




Chef Denise Alvarenga, da Inspire Fit - bistrô de alimentos funcionais

Receita de creme de batata-doce com alho-poró
Ingredientes:
1 batata-doce média descascada e picada
3 xicaras (chá) de caldo de legumes sem sal e sem gordura
1 xícara (chá) de leite desnatado
1 alho-poro médio (somente a parte branca) picado finamente
2 colheres (sopa) azeite
1 colher (chá) de sal
1 pitada de noz moscada
2 colheres de proteína isolada
¼ de maço de cebolete para decorar

Modo de preparo:
Leve a batata doce e o caldo de legumes para cozinhar em uma panela parcialmente tampada. Deixe por 20 minutos ou até a batata doce ficar macia. Retire, junte o leite e proteína na própria panela com o mixer até ficar cremoso. Reserve.
Em uma frigideira, refogue o alho poró no azeite até ficar macio. Junte o refogado ao creme, tempere com sal e noz moscada. Leve ao fogo mexendo por 5 minutos para apurar o sabor. Pronto!
Sirva decorando com cebolinha verde.


Sobre a Inspire Fit
O espaço de nutrição funcional oferece refeições saudáveis e conta com produtos naturais, orgânicos, suplementos alimentares e esportivos, e atendimento de profissionais da saúde. Está localizado na Mooca, tradicional bairro de São Paulo. Mais informações pelo site:http://www.inspirefit.com.br

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Para que Servem os Suplementos Alimentares?



Produtos tem o objetivo de adicionar nutrientes à dieta de pessoas saudáveis,
atletas e praticantes de atividade física.
Mercado conta com mais de 8 mil pontos de vendas em todo o território nacional,
dentre lojas físicas e as principais revendas online do país.

Sabendo que uma alimentação saudável é importante para a manutenção da saúde e redução do risco de determinadas doenças, especialistas apontam uma demanda crescente da população em busca de orientações para ter uma vida equilibrada. Segundo dados da pesquisa Global da Nielsen sobre Saúde e Bem-Estar, ao redor do mundo, aproximadamente 75% das pessoas acreditam que "são o que comem" — um sinal de que os consumidores de hoje estão explorando as últimas tendências de saúde.

Por trás de todo este movimento encontra-se o expressivo aumento do consumo de suplementos alimentares, que são produtos destinados a contribuir com nutrientes necessários para a dieta, tanto de pessoas saudáveis como de atletas e praticantes de atividade física. Os suplementos tem a finalidade de satisfazer alguma necessidade fisiológica, melhorar o desempenho e o desenvolvimento físico ou reverter um estado conhecido de deficiência nutricional. As dosagens devem ser calculadas a partir da IDR, assim como a formulação dos suplementos para estados fisiológicos especiais (gestantes e lactantes) também deve se basear na IDR.

Para o nutricionista esportivo Humberto Nicastro, é indiscutível a importância, do ponto de vista nutricional, de uma alimentação adequada em qualquer idade para assegurar o desenvolvimento fisiológico do indivíduo. “A recomendação e prescrição dos suplementos, devem ser avaliadas dentro do contexto das individualidades bioquímicas de cada paciente. Por exemplo, a ingestão adequada de proteínas e aminoácidos em associação ao exercício é considerada fundamental para os processos de manutenção e ganho da massa muscular e para geração de força. Neste contexto, diversas fontes proteicas são estudadas e comercializadas com o objetivo de potencializar as respostas induzidas pelo treinamento. Um dos fatores determinantes está na fonte proteica a ser consumida. Proteínas de origem animal (soro do leite) parecem apresentar melhor resposta em termos de hipertrofia e força muscular quando comparadas aos outros tipos de proteína. Tal diferença em termos de magnitude é atribuída em função do teor de leucina que essas fontes proteicas apresentam. Porém, esse fator pode ser corrigido por meio do cálculo da dose a ser consumida para que esta forneça o teor satisfatório de leucina e dos demais aminoácidos essenciais.”, declara o profissional.

É importante lembrar que os suplementos não substituem a dieta normal, eles participam como coadjuvantes para suprir as necessidades nutricionais de atletas e esportistas que na maioria das vezes, não conseguem suprir seus requerimentos diários de nutrientes. Portanto, não podem substituir refeições nem servir como dieta exclusiva. Tais preparações podem ser consumidas para prevenir doenças, suprir a falta de apetite, restrições na dieta ou alimentação inadequada decorrente de estresse, correria ou maus hábitos”, completa o nutricionista esportivo.

Segundo o presidente da Brasnutri, Synésio Batista da Costa, as pessoas nunca estiveram tão preocupadas com a saúde e o bem-estar. Dentre os novos consumidores incluem-se pessoas das mais diversas faixas etárias, particularmente adultos e idosos, que tiveram que adquirir um novo comportamento, com o objetivo de viver mais e melhor. “Todo bem ou serviço que possa contribuir para uma melhor qualidade de vida dessas pessoas têm um mercado potencial bastante elevado. A presença dos suplementos alimentares na vida dos brasileiros cresceu nos últimos anos. Hoje já temos mais de 8 mil pontos de vendas em todo o território nacional, dentre lojas físicas e as principais revendas online do país, e só no ano passado o varejo gerou um volume de negócios em torno de R$2,6 bilhões”, afirma.

Os suplementos podem ser encontrados nas formas sólidas, semi-sólidas e líquidas como: tabletes, comprimidos, drágeas, pós, cápsulas, granulados, pastilhas, soluções e suspenções. Os suplementos alimentares mais consumidos por quem pratica exercícios físicos são os a base de proteína, que auxiliam na reparação e crescimento dos músculos. Divididos em macro e micronutrientes, também são encontrados os suplementos de aminoácidos (que formarão as proteínas), creatina, carboidratos e emagrecedores, cada um indicado a um determinado exercício físico ou necessidade:

Suplementos de proteínas O mais conhecido é o Whey Protein, que contém normalmente os 20 aminoácidos necessários ao organismo para a construção muscular. É voltado, principal­mente, para ganho de massa muscular (reparo e crescimento dos músculos pós-exercícios físicos). Acima de 2g por kg de peso por dia ou em pessoas sem deficiência proteica, pode se transformar em gordura, visto que o organismo não elimina o excesso.

Suplementos de aminoácidosOs aminoácidos são as unidades básicas formadoras das proteínas e os suplementos são voltados especialmente para os tecidos musculares. Também auxiliam na construção muscular e no fornecimento de energia para as células musculares. Não precisam de metabolização hepática, o que facilita a oxidação diretamente no músculo. Suplementar com aminoácido evita que a reserva energética muscular de aminoácidos seja usada.

BCAAOs chamados aminoácidos essenciais de cadeia ramificada (BCAA) são muito utilizados em academias com a proposta principal de reduzir a fadiga central ou a percepção da mesma.

Albumina e GlutaminaEncontrada na clara do ovo, a albumina fornece todos os ami­noácidos que o organismo neces­sita para a formação mus­cular. A glutamina parti­cipa na redução da fadiga e na me­lhora da imunidade, reduzida pela intensidade de exercícios físicos.

CreatinaVoltada a exercícios de explosão e curta duração, a creatina também é uma síntese de aminoácidos. Re­tarda o início da sensação de fadiga e aumenta a massa mus­cular, pois leva água para dentro do músculo.

Suplementos de carboidratosOs mais conhecidos são a dextrose e a maltodextrina Este suplemento é orientado para pessoas que praticam atividades físicas aeróbicas de alta intensidade e longa duração e também para quem faz musculação. Quando consumida antes do treino a maltodextrina irá garantir que o corpo tenha as quantidades corretas de glicose para a prática segura de exercícios, poupando as proteínas teciduais e evitando a hipoglicemia. Ao ser ingerida após os treinos a maltodextrina ajuda a repor o glicogênio muscular, assim ela evita que as proteínas sejam utilizadas como fontes energéticas, favorece a absorção desta substância pelos músculos e contribui para a melhor recuperação muscular. Para os praticantes de atividades físicas o consumo da maltodextrina pode ser mais interessante do que o de outras fontes de carboidratos, como o arroz ou o macarrão, porque sua absorção é mais rápida e seu consumo mais prático, pois é comercializada em pó ou em gel.
Termogênicos - Substâncias que ajudam a acelerar o metabolismo e a aumentar a temperatura corporal, auxiliando na queima de gorduras e perda de peso.

L-CarnitinaDentro das substâncias conhe­cidas como fat burners, queima­doras de gordura, está a L-Carni­tina, que promove a queima de gorduras dentro da célula.  Uma das principais funções da L-Carnitina no organismo é participar do metabolismo das gorduras, transportando os ácidos graxos para as mitocôndrias, as estruturas celulares responsáveis pela produção de energia. Basicamente, a L-Carnitina garante que a gordura (além dos carboidratos) seja utilizada para gerar energia para o organismo.

Sobre a Brasnutri – A Associação Brasileira dos Fabricantes de Suplementos Nutricionais e Alimentos para Fins Especiais, fundada em 9 de maio de 2012, por fabricantes de suplementos nutricionais, objetiva o desenvolvimento de ações em favor da ampliação do mercado, a formalização das relações comerciais, o respeito a um ambiente sadio e competitivo entre os produtos e empresas. 



quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Brigadeiro funcional


Feito a partir da biomassa da banana verde, o doce desenvolvido pela chef Iracema Bertoco oferece diversos benefícios à saúde

O senso comum de que tudo que é bom engorda ou faz mal, acaba de cair por terra com a nova forma de se consumir banana. A biomassa preparada a partir da banana verde constrói prebióticos, componente famoso por ajudar o intestino trabalhar corretamente, pois contém um amido resistente, fonte de energia que funciona como alimento para as bactérias intestinais benéficas.

Desta maneira, ocorre uma manutenção perfeita da integridade da mucosa do intestino, que é responsável pela absorção adequada dos nutrientes e pela barreira da entrada de substâncias maléficas. Quando verde, a banana apresenta, ainda, baixa concentração de frutose, mas preserva seus sais minerais e vitaminas, o que ajuda as pessoas que querem manter a forma — pois o amido resistente dificulta a absorção de gorduras — e pode ser facilmente aplicada em receitas. Além de ser saborosa, a banana verde ainda pode ajudar na redução de peso e do colesterol, e controlar a quantidade de açúcar no sangue (glicemia).

Pensando em todas essas vantagens, a chef curitibana Iracema Bertoco, professora dos cursos de gastronomia do Centro Europeu, uma das principais instituições de ensino do mundo, se dedicou aos estudos e criou receitas especiais, entre elas um saboroso brigadeiro, utilizando biomassa de banana verde. Apaixonada pela gastronomia funcional, uma das principais e mais atuais formas de abordagens da nutrição, Iracema acredita que comer, além de nutrir, é um ato de prazer.

“Transformar o brigadeiro, símbolo de quilos a mais em um doce saudável para se comer sem culpa foi um desafio, pois ele tem uma referência de sabor e textura. Mas depois de muitos testes consegui um resultado que surpreende os apaixonados pelo doce, e a maioria das pessoas que prova diz que é melhor que o tradicional”, orgulha-se a chef.

Para completar a receita do brigadeiro saudável, Iracema usa leite condensado diet caseiro feito sem açúcar, à base de leite em pó, sucralose (adoçante derivado da cana-de-açúcar), manteiga, cacau em pó e raspas de chocolate diet. “O brigadeiro de banana verde se transformou em um grande sucesso na cidade de Curitiba. Não conheço ninguém que tenha experimentado e não tenha gostado”, comemora a profissional.

Por não ter cheiro e nem gosto de banana, a biomassa é muito versátil e pode ser utilizada em vários outros preparos. A chef Iracema Bertoco costuma utilizar a técnica para a produção de nhoque (substituindo a batata), bolos, cupcakes, pães, sopas, feijoada, purês e sucos. “Desta forma os impactos das gorduras e açúcares são minimizados no organismo ao saborear receitas deliciosas”, completa.

Benefícios da biomassa de banana verde:

· Acelera o trânsito intestinal;
· Reduz o tempo de exposição de toxinas na mucosa do intestino;
· Controla o diabetes. As fibras promovem uma lenta entrada dos açúcares no intestino, reduzindo as taxas de glicemia, especialmente após as refeições;
· Reduz o colesterol e triglicerídeos quando consumida regularmente;
· Prolonga a sensação de saciedade e diminui a absorção de gorduras pelo organismo, ajudando em dietas de emagrecimento.


Biomassa de Banana Verde

Ingredientes:
· 4 Bananas bem verdes de qualquer variedade
· Água

Modo de preparo:
Lavar bem as bananas com esponja e detergente, cortar as pontas sem deixar aparecer a polpa. Em seguida levar em uma panela de pressão com água fervendo, suficiente para cobrir as bananas. Contar 10 minutos a partir do início da pressão da panela. Deixar o ar sair e a panela perder a pressão sozinha. Separar as cascas das polpas e levar apenas as polpas bem quentes para processar até que fique uma massa homogênea. Para ajudar processar pode-se utilizar água desde que seja bem quente.  Rendimento: +ou- 100 g

Obs: Nunca utilizar a água do cozimento das bananas para misturar à polpa, pois ela contém tanino que escurece a massa.

LEITE CONDENSADO DIET

Ingredientes
· 400 g de leite em pó desnatado
· 150 ml de água fervente
· 10 g de sucralose
· 60 g de manteiga

Preparo: Bater todos os ingredientes no liquidificador e reservar

Brigadeiro
Rendimento: 40 brigadeiros com apenas 40 calorias cada
Custo da receita: 15 reais
Tempo de preparo: 30 minutos

Ingredientes
· 1 receita do de leite condensado diet caseiro
· 100 g de biomassa de banana verde
· 80 g de cacau em pó
· 100 g de chocolate diet picado
· 150 g de chocolate diet ralado (usar no lugar do granulado)

Preparo: Colocar os quatro primeiros ingredientes em uma panela e levar ao fogo brando mexendo sempre até atingir ponto de brigadeiro comum. Deixar esfriar, enrolar e passar no chocolate diet ralado.


terça-feira, 9 de agosto de 2016

Para aquecer o inverno: “Muffin low carb de chocolate!”


Prático, apetitoso, saudável e com baixa caloria, o Muffin low carb de chocolate é uma ótima opção para o período mais frio do ano 

É possível deixar este inverno ainda mais saboroso, sem se preocupar com a balança. A consultora de nutrição funcional Andrezza Botelho criou uma receita imperdível para aquecer o período mais frio do ano: o Muffin low carb de chocolate.  A novidade combina sabor, praticidade, baixas calorias e muita saúde -- o chocolate ajuda a melhorar o humor e a concentração, abaixar a pressão arterial, reduzir dores musculares, atua no bom funcionamento do coração e até mesmo no controle do diabetes. “Para obter os benefícios ao organismo, é necessário que o consumo seja frequente, porém moderado, por volta de 30 g por dia”, ressalta Botelho.


Ingredientes:
·         2 ovos
·         2 colheres de sopa rasas de óleo de coco
·         3 colheres de sopa de cacau ou achocolatado em pó
·         2 colheres de sopa de farinha de linhaça dourada
·         adoçante a gosto
·         1 xícara de farinha de amêndoas
·         1/2 xícara de água
·         1 colher cheia de geleia de fruta sem açúcar
·         1 colher de sopa rasa de fermento em pó 
Modo de preparo:
Bata primeiro os ovos e vá adicionando os demais ingredientes aos poucos, deixando o fermento por último.
Coloque em forminhas de cupcake e asse em forno pré-aquecido em temperatura baixa por 25 minutos.
Sirva quente.
Rendimento: 2 porções

Calorias por porção: 290 kcal

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

HCor oferece serviço especializado para orientar esportistas em geral


Pioneiro no Brasil, atendimento multiprofissional visa orientar esportistas em geral e pacientes em continuação de tratamento médico que pretendem iniciar a prática esportiva com segurança 

O sedentarismo é um dos maiores vilões da saúde. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a falta de exercícios físicos é uma das 10 principais causas de óbito no mundo – registando mais de 3,5 milhões de casos anualmente. Um em cada quatro adultos e 80% dos adolescentes de todo o planeta não mantêm o nível mínimo de atividades físicas recomendadas. Entre as principais consequências da falta de exercícios estão a obesidade, o diabetes, a hipertensão arterial, os infartos e os acidentes vasculares cerebrais, os derrames.

Neste cenário, incentivar e aumentar o nível de atividades físicas é um desafio de saúde pública. Muitas vezes o exercício é visto como uma obrigação. Mudar esta visão é fundamental. “Não há pílula mais eficaz do que a prática de atividades físicas regulares. É a melhor e mais moderna forma de prevenir e tratar doenças em crianças, adultos e idosos”, afirma Dr. Nabil Ghorayeb, cardiologista, médico do esporte e coordenador da Clínica do Esporte HCor – Hospital do Coração, em São Paulo.

Planejar corretamente as atividades é indispensável. No entanto, antes de dar adeus à preguiça, é importante fazer um check-up para se certificar que a saúde está em dia. “Uma avaliação física completa envolve exames clínicos e físicos, como testes ergométrico e eletrocardiograma, por exemplo. Com uma boa orientação médica é possível conhecer o seu nível de condicionamento físico e traçar o plano de exercício mais adequado para cada objetivo”, orienta Dr. Ghorayeb.

Os benefícios da atividade física
· Melhora a capacidade cardiorrespiratória, prevenindo a hipertensão arterial, doença aterosclerótica coronária do coração, diabete e alguns tipos câncer;
· Ajuda no controle do peso e no combate a obesidade;
· Reduz o risco de quedas e fraturas, grandes vilões da qualidade de vida do idoso;
· Melhora as funções psicológicas.

Quanto exercício é preciso fazer?
· 150 minutos de atividades aeróbicas de intensidade moderada por semana, que podem ser divididas em 30 minutos diários, como caminhar, nadar, correr ou pedalar;
· 75 minutos de atividades físicas de alta intensidade por semana, que podem ser divididos em 25 minutos em três dias por semana;
· Atividades de força muscular duas ou mais vezes por semana.

Sobre a Clínica do Esporte HCor
A Clínica do Esporte HCor é um serviço especializado e único na sua concepção, que oferece avaliação e acompanhamento individualizado e direcionado para a prática de atividade física e esportiva com segurança.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Atividade física: menos técnica e mais entendimento humano


                                                                                                              Cristiano Parente*
 Nos últimos dias, um estudo sobre a eficácia da realização de um minuto de intenso exercício físico foi amplamente divulgado pela imprensa nacional e internacional. O novo método, tido como ideal para quem não gosta ou não dispõe de tempo para a prática de atividade, entretanto, chama a atenção para algo muito mais complexo e profundo. Coloca a sociedade para pensar naquilo que deseja pra si.
É cada vez mais comum a divulgação e repercussão desse tipo de informação. Quanto tempo de exercício fazer? Um minuto é válido? Três vezes por semana, talvez? Sempre se discutiu a real necessidade que temos de exercício: duração, frequência, intensidade, formato, etc. A grande verdade é que a busca por minutos preciosos no dia a dia tão acelerado, somados à falta de capacidade de se pensar modelos de atividades físicas que não fossem tão chatos tornaram essa necessidade de encurtar ou diminuir o tempo quase numa obsessão.
Se pararmos para uma reflexão, observaremos que estamos tentando empurrar o exercício goela abaixo da sociedade, num formato chato e nada agradável, que dói, faz as pessoas suarem e que, somado à falta de entendimento, se transforma em desmotivação. Isso faz com que muitos desistam sem ter permanecido tempo suficiente para obter resultado. E nessa toada, pesquisadores buscam soluções para que a atividade física não dure muito, para que as pessoas possam se livrar dela rapidamente.
A resposta ideal para a pergunta sobre quanto tempo de exercício cada um precisa fazer é mais ou menos o tempo de sua vida. Sim. Temos que fazer exercício durante a vida toda. Como exercício, entenda-se a realização de movimentos, que não necessariamente precisam ser dentro da academia ou com roupa de ginástica.O movimento pode ser realizado no trabalho, quando existe alguma demanda física acima da sua média normal de vida. Também pode ser durante seus deslocamentos, seja para o trabalho, seja para a escola, ou ainda em clubes, parques ou outros ambientes que vão além da academia.
É preciso mudar a forma como se pensa e, principalmente, como se transmite a atividade física. Pense: quando faz algo que lhe agrada, diverte e que te gera boas sensações, se preocupa em realizar tal ação no menor espaço possível de tempo ou gostaria de fazê-las por mais tempo, mais vezes e com mais calma? Para os exercícios, porém, o que acontece é justamente o oposto.
O problema está no modo como as atividades são empurradas para as pessoas. Sem a exata compreensão sobre a importância, os benefícios e a dinâmica envolvida na realização de cada movimento, a atividade fica chata, cansativa, repetitiva, além de dolorida, um verdadeiro convite ao sedentarismo.
A prática de atividade física pode representar a diferença entre uma vida mais saudável e divertida e uma vida com mais doenças e menos qualidade. Pode, inclusive, representar a diferença de, lá na frente, viver alguns anos mais. A atividade física tem imensurável valor vital. Mas, para que possa gerar todo esse valor, ela precisa ser regular, ser realizada ao longo de toda uma vida. E o grande segredo para fazer algo de maneira regular ao longo de tanto tempo é torna-lo agradável, e não menos pior. É pensar em transformar a experiência do exercício em compreensível e prazerosa.
Os profissionais de ponta da área de educação física estão realizando essa transformação de maneira muito inteligente, tornado o exercício amigável para o usuário, com conteúdo, psicologia, comunicação, marketing, gestão inteligente e, principalmente, pensando em pessoas antes de técnicas.
É possível fazer com que todos sintam vontade de praticar exercício. Basta adaptar a atividade para as pessoas e não as pessoas para a atividade. O que não é possível é querer que façam algo que não gostem de maneira obrigada e que está provado cientificamente que não gera resultado consistente.
Quando os profissionais se especializam em pessoas e não primordialmente em técnicas, principalmente com aquelas que têm dificuldade de começar e dar sequência no exercício – e que representam mais de 90% da população mundial -, os resultados conseguidos em termos de conversão em definitivamente ativas são absolutamente incríveis.
Essa transformação é fundamental. Enquanto apenas as técnicas de treinamento forem estudadas se pensando em efetividade numérica pura e simplesmente pela fisiologia que seria a ideal do corpo, como se as pessoas fossem máquinas, nada se conseguirá.
*Cristiano Parente é professor e coach de educação física, eleito em 2014 o melhor personal trainer do mundo em concurso internacional promovido pela Life Fitness. É CEO da Koatch Academia e do World Top Trainers Certification, primeira certificação mundial para a atividade de educador físico.


quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Nutritivas e saborosas: berries favorecem a boa forma e trazem diversos benefícios à saúde


Frutinhas estrangeiras possuem propriedades funcionais que valem o investimento

Apetitosas e de cores vibrantes, as frutas vermelhas são unanimidade quando se trata de sabor – amplamente exploradas na gastronomia mundo a fora, esses pequenos frutos estão entre as mais apreciadas graças a seu gosto marcante e visual de encher os olhos. Porém, nos últimos anos, a atenção tem se voltado para um grupo em especial desses alimentos: as berries como o mirtilo, cranberry e goji berry possuem grande potencial terapêutico. Ricas em antioxidantes e compostos bioativos, o consumo regular dessas frutas seria capaz de combater o envelhecimento precoce, auxiliar no emagrecimento e na prevenção de diversas doenças. Os possíveis benefícios à saúde contribuíram inclusive para sua popularização em território nacional – antes exclusividade da dieta estrangeira, essas frutinhas agora incrementam a lista de alimentos funcionais cada vez ma is procurados pelos brasileiros.

A nutrição por trás da cor

Uma das principais características desses pequenos frutos é justamente a sua coloração intensa e vistosa – mais do que um atrativo para os olhos, essa peculiaridade é resultado da alta concentração de antocianinas – responsáveis pela pigmentação natural de diversos vegetais. Além de atribuir o tom que vai do avermelhado ao roxo intenso à essas frutinhas, essas substâncias protegem o organismo contra a ação de moléculas nocivas – os radicais livres. Esse efeito antioxidante é de grande importância para a saúde: os radicais livres aceleram o envelhecimento celular e estão associados ao surgimento de várias doenças crônicas, razão pela qual o consumo regular das berries está relacionado à prevenção desses males. Além disso, esses flavonoides melhoram a circulaç&a tilde;o, a função anti-inflamatória do organismo e combatem o colesterol ruim.

A abundância em polifenóis também explica o porquê dessas frutas estarem no foco de diversos estudos científicos: esses compostos são eficazes no fortalecimento do organismo e também favorecem a estética. De acordo com pesquisas recentes, a alta concentração de proantocianidinas no cranberry seria capaz de reduzir a ação bacteriana no trato urinário, prevenindo contra infecções e males na região. Além disso, a fruta também conhecida por aqui como oxicoco seria eficaz na prevenção de doenças cardiovasculares, uma vez que auxilia na redução dos níveis do colesterol. Esse mesmo efeito protetor do coração é encontrado no mirtilo (blueberry) – o fruto roxo-azulado rico em compostos fenólicos é um grande aliado na luta contra o LDL. Esse alimento também beneficia a função cognitiva e melhora a atividade hepática. Já o goji berry, talvez o mais famoso por suas propriedades medicinais, tem conquistado cada vez mais adeptos por diversos motivos: o super alimento seria capaz de aumentar a energia, promover o bem estar, fortalecer o sistema imunológico e ainda favorecer o emagrecimento.

E essas evidências não são as únicas razões pelas quais a ingestão dos berries é altamente recomendada – o valor nutricional dessas pequenas também merece destaque: essas frutas são ótimas fontes de micronutrientes – fibras, minerais e principalmente vitaminas. Para se ter uma ideia, a concentração de vitamina C em algumas dessas frutinhas é tão elevada quanto à de determinados cítricos. Sem contar que possuem baixo valor calórico, beneficiando a dieta tanto em sabor quanto em variedade de preparações.

Efeitos na balança

Mesmo com a extensa lista de propriedades medicinais, a característica que mais desperta o interesse das pessoas é, sem dúvidas, o possível efeito emagrecedor dessas frutinhas. A questão é uma das responsáveis, inclusive, pela crescente demanda por essas frutas. Cada vez mais exploradas nesse âmbito, já é possível encontrar os mais variados produtos e dietas à base dos berries. Porém, esses alimentos possuem de fato essa particularidade? Seriam capazes de turbinar a dieta e favorecer a queima de gordura? Alguns aspectos nutricionais explicam porque a frequente associação do seu consumo com a manutenção da boa forma.

Estudos apontam que o resveratrol, substância altamente presente nas berries, pode auxiliar no combate à obesidade – ela seria capaz de influenciar na queima das gorduras e no equilíbrio entre os diferentes tipos de tecido adiposo. Nosso corpo possui concentração de gordura branca e marrom: o primeiro tipo é decorrente de maus hábitos alimentares e significativamente nociva à saúde, enquanto a marrom é utilizada pelo organismo na termogênese – processo no qual o corpo mantém a temperatura adequada e, em consequência, acelera o metabolismo. Uma pesquisa recente conduzida pela Universidade de Washington nos EUA evidenciou a relação entre esses fatores: cobaias submetidas à uma dieta rica em resveratrol apresentaram menos ganho de peso em relação ao grupo de controle, que não fez uso da substância. Ao final do estudo, essas cobaias apresentaram redução significativa da gordura branca e aumento da gordura marrom, revelando o efeito benéfico do polifenol no organismo.  

Consumo também agem sob o colesterol

Contudo, o principal consenso a respeito do consumo dessas frutas está relacionado à um importante fator de saúde: o colesterol. O alto nível de gordura no sangue é um fator associado ao risco de doenças cardiovasculares e um dos males decorrentes da obesidade. Neste âmbito, os polifenóis presentes nas berries favorecem a produção do colesterol bom (HDL) e auxiliam no controle do colesterol ruim (LDL), combatendo a sua oxidação.  Portanto, mais do que um alimento benéfico à dieta, os berries são alimentos funcionais – que podem colaborar com diversos aspectos de saúde, quando apoiados por um estilo de vida saudável.

É possível tirar proveito dessas propriedades e utilizar essas frutas como complemento de um plano alimentar saudável que vise o emagrecimento. Frutas como o mirtilo, o goji berry e o cranberry são ricos em pectina, um tipo de fibra solúvel que auxilia na sensação de saciedade e no controle da absorção da glicose. Esses fatores podem funcionar como coadjuvantes no processo de perda de peso se apoiados por uma dieta equilibrada e atividades físicas.  Portanto, as berries possuem características que podem facilitar a manutenção da boa forma, porém, não são uma fórmula mágica: para aproveitar ao máximo seus benefícios é preciso que toda dieta colabore para este objetivo.

Combinações funcionais

Leves, os sucos são uma das formas mais práticas e conhecidas do consumo dessas frutinhas: o famoso “suco vermelho” está, inclusive, na lista de bebidas funcionais do momento. No caso da preparação de bebidas é recomendável não coar e não adoçar, para que as fibras presentes nas cascas sejam consumidas e para que se preserve o baixo valor calórico da bebida. Além disso, a utilização das frutas in natura é o mais adequado, dessa forma aproveita-se o máximo de nutrientes.

Contudo, por serem estrangeiras, a missão de encontrar essas frutas na forma natural talvez não seja tarefa fácil – como alternativa pode-se explorar as formas desidratadas das berries, e utiliza-los em preparações variadas. As berries desidratadas são muito mais fáceis de encontrar do que o fruto in natura e por serem muito parecidas com a uva-passa, podem ser adicionadas em diversos pratos. Uma forma saudável e light de fazê-lo é adicionar as bagas sobre a salada, por exemplo. O mix dessas frutinhas é, inclusive, uma forma prática de compor um lanche intermediário leve.

Investimento em saúde

Essas variações também são importantes para viabilizar o consumo, uma vez que essas frutinhas possuem valor um pouco mais elevado. Como são originárias de países de clima mais frio, a sua disponibilidade não é tão grande nas feiras e sacolões do país, o que as torna menos acessíveis na forma natural. Ainda assim, é extremamente interessante incluir esses alimentos na dieta Uma pequena quantidade de berries é suficiente para enriquecer a dieta. Também é possível combiná-las com frutas nacionais, adicioná-las em iogurtes e encontrá-las na forma de polpas congeladas. O uso de suplementos também é cada vez mais comum, uma vez que esses frutos possuem ótimo aporte nutricional e vitamínico. Diante de tantos benefícios, a inclusão das berries no dia-a-dia é também um valoroso investimento em saúde e qualidade de vida.

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Receitas de sucos para acabar com o estresse


Conheça os sintomas do estresse e como eliminá-los com o auxílio de receitas funcionais

O estresse é um mal que atinge milhares de pessoas nos dias de hoje, muitas, vezes, devido à rotina agitada de trabalho, estudos, filhos, problemas financeiros, de relacionamentos etc. Alguns sintomas do estresse são cansaço, ganho ou perda de peso, má digestão, gastrites, úlceras, baixa resistência, infecções, gripes, pressão arterial alta, dores de cabeça, musculares, na coluna, entre outros. 

A nutricionista funcional Regina Moraes Teixeira separou duas receitas de sucos para aliviar os sintomas do estresse e para relaxar num momento conturbado. “Essas receitas são indicadas para a prevenção do estresse e devem ser inseridas no dia a dia, pela manhã. Os sucos são ricos em vitaminas A, C e E e não dão sono”, revela.

Suco anti-stress

Ingredientes:
4 maçãs
1 cenoura
1 folha de couve manteiga sem o talo
½ ramo de salsinha

Coloque todos os ingredientes no liquidificador e aprecie!

Suco para relaxar

Ingredientes:
3 fatias de melão cortado em cubos
1 xícara de chá de camomila

Coloque todos os ingredientes no liquidificador e tome antes de dormir para usufruir das propriedades calmantes, hidratar o corpo e ajudar na digestão de refeições pesadas.

Dra. Regina Lúcia Moraes Teixeira, Nutricionista clínica funcional em São Paulo, especialista em reeducação alimentar, fitoterapia em nutrição e nutrição gestacional.




segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Entenda a importância de manter os níveis adequados de vitamina D durante gestação


 Tomar sol é fundamental para o corpo obter essa vitamina, mas é preciso ter cautela na reposição


A deficiência de vitamina D no organismo de pessoas de diferentes idades já se tornou uma situação muito comum e cerca de 90% da população mundial apresenta essa defasagem. A grande causa disso é a vida indoor que a maioria das pessoas leva sem exposição ao sol, que é a maior fonte dessa importante vitamina.

Apesar de ter esse nome, a vitamina D é considerada um hormônio que, em baixos níveis, favorece o surgimento de doenças como câncer, osteoporose, hipertensão, diabetes, derrames, distúrbios psiquiátricos e doenças autoimunes, que ocorrem quando o sistema imunológico da própria pessoa ataca e destrói os tecidos saudáveis do corpo.

De acordo com Guilherme Loureiro, obstetra da Maternidade Pro Matre Paulista, a carência de vitamina D pode ter consequências preocupantes para gestantes. “Baixos níveis de 25 OH Colecalciferol (vitamina D) podem induzir um parto prematuro, aumentar as chances de pré-eclâmpsia – que é a hipertensão arterial específica da gravidez – e fazer com que o bebê também nasça com a deficiência da vitamina. Outro fator comprovado ligado à falta do hormônio é que mães que não estão com seus níveis de vitamina D em dia durante a gestação dão à luz mais facilmente a bebês com autismo”, concluiu o médico.

Em contrapartida, bons níveis de vitamina D representam benefícios à saúde da mulher, e quando em idade fértil, seu papel é induzir melhor a ovulação. Já na gravidez, frente a organismos patológicos, reduz consideravelmente os riscos de pré-eclâmpsia por promover uma melhor adaptação da placenta com o organismo materno.

Para repor a vitamina D e evitar danos à saúde é importante manter uma dieta saudável, composta por carnes, peixes, leites e ovos, por exemplo, mas o banho de sol é a opção mais natural. Entretanto, as questões sobre câncer de pele e proteção solar não deixam que o hormônio seja absorvido. Isso por que o uso ininterrupto do protetor solar tem protegido a pele, mas deixado o organismo órfão da vitamina que ajuda na saúde do corpo e até no bom funcionamento da mente. “A vitamina D só é absorvida adequadamente com a exposição da pele direto ao sol, completamente livre de outras barreiras. O certo seria ficar no sol sem protetor solar por 15 minutos diariamente, fora dos horários de sol a pino, até às 10h e depois das 17h”, afirma o médico.

O consumo da vitamina D encapsulada ou em solução também é uma alternativa, mas é importante que seja sempre prescrita por um médico de acordo com a necessidade do paciente, pois a vitamina D, apesar de se fazer essencial, pode ser tóxica. Ingestões excessivas resultam em hipercalcemia, levando a depósitos de cálcio nos rins, artérias, coração e pulmões, isso porque a vitamina D estimula o processo de formação de cálcio no organismo.



sexta-feira, 29 de julho de 2016

Você sabia que a lentilha pode substituir o feijão?


Nutricionista explica os benefícios dessa semente para a saúde

De origem asiática a lens culinaris, é uma planta leguminosa que possui suas sementes conhecidas como lentilha. Muito utilizada nas simpatias de véspera de Ano Novo, ela é rica em vitaminas e minerais e forte aliada na prevenção e combate da diabetes, doença que atinge mais de 25 milhões de brasileiros. Para explicar as propriedades desse alimento, a nutricionista Karina Reis, aborda seus benefícios.

“Fonte de fibras solúveis e insolúveis, a leguminosa é rica em zinco, um mineral essencial que fortalece o sistema imunológico, além disso, é poderosa no tratamento da anemia, pois têm alto índice de ferro, além disso, as fibras contidas no alimento melhoram o trânsito intestinal aliviando a prisão de ventre e a sensação de inchaço no abdômen”, explica Reis. Presente na dieta humana desde o período neolítico, a lentilha é muito versátil e pode ser consumida de diversas formas, em saladas, ensopados ou até mesmo como acompanhamento do tradicional arroz.

Um estudo realizado pelo Departamento de Ciências da Nutrição, da Universidade de Toronto, no Canadá, e divulgado no Archives of Internal Medicine, concluiu após 25 anos de acompanhamento que os indivíduos que possuíam dietas ricas em alimentos com fibras como a lentilha preveniram 82% dos casos de doenças cardíacas e preservaram a saúde de seus vasos sanguíneos.

Segundo a nutricionista a lentilha também é ótima para gestantes, “ela auxilia na formação do sistema nervoso do feto durante a gravidez, pois estimula a formação de células do sangue e previne o câncer de cólon”. A profissional também dá uma dica valiosa para quem deseja aproveitar melhor seus nutrientes, “Acrescente na refeição um alimento que seja rico em vitamina C, como por exemplo, o brócolis. Se preferir, pode adicionar no final do preparo algumas folhinhas de salsa, coentro ou hortelã, todos crus. Essa combinação potencializará o alimento, pois o organismo só absorve 10% do ferro da lentilha, mas quando associado a uma fonte de vitamina C, a absorção sobe para quase 40%”, orienta a nutricionista.

Sopa de lentilha com alface:
Ingredientes
1 maço de alface-crespa
1 colher (sopa) de azeite de oliva
2 cebolas grandes, picadas
2 dentes de alho amassados
2 xícaras (chá) de lentilha
3 xícaras (chá) de água
1 folha de louro
1 ramo de salsão
Sal a gosto

Como fazer:
Pique as folhas de alface em tiras finas e reserve.
Aqueça o azeite numa panela e doure a cebola e o alho.
Acrescente a lentilha e refogue mais um pouco.
Junte a água, o louro e o salsão e tempere com sal.
Quando a lentilha estiver tenra, tire a panela do fogo e deixe esfriar um pouco.
Elimine o louro e o salsão e bata a sopa no liquidificador.
Retorne o creme à panela, junte a alface picada e cozinhe por mais alguns minutos. Sirva a seguir.

Utilizar a água do cozimento de vegetais no preparo de molhos, arroz e sopas é uma maneira de enriquecer as refeições com mais nutrientes.